Ciclo de filmes

(descarregar o pacote do filmes pelo dropbox)

Organização e apresentação do Ciclo de Cinema “Urbanicidades 2: Movi(e)cidades”.

Atividade aberta ao público geral e gratuita.

Contexto:

Porquanto Deus dormiu cada uma das noites da criação, para adiar o seu trabalho ao dia seguinte, fez o sonho divino. Assim é que o percebe Jean-Luc Nancy em ‘Tumba de sonho.’ Há um suspense da palavra criativa nesse sentido que poderia ser entendido como uma conotação notável da Stillstand benjaminiana. No entanto, a dobra do mundo que ocorreria no tempo do sonho de Deus, não sempre tem em seus surrogate humans nem um cariz heroico nem doador de conhecimento. Toda Phantasmagoria tem frente e reverso, tem potencial, mas também contemplar-se no espelho não fornece sempre amplitudes e potencialidades. Em vez disso, fornece espetáculo e pseudorelação. Nesta reflexão, que é o surto de milhares de imagens disponíveis para substituir a palavra, há felicidade implícita, atingível pela satisfação ao ser concebido em um receptáculo autógeno alcançado pelos meios de comunicação (leia-se aqui o American Dream).

Assim o mundo, assim a cidade, na paridade indissolúvel que anunciou o Koolhaas. Com uma tal sociedade, a ficção permite apenas uma cena com um carácter único: o próprio indivíduo. A insatisfação é completa. O conceito realização de wish-fulfillment (Wunscherfüllung na terminologia de Freud em sua Traumdeutung, A Interpretação dos Sonhos) é definida como a satisfação, ou não, de um desejo no processo de um pensamento involuntário emergente em sonhos, devaneios, como sintomas da neurose, alucinações e psicoses.

O espelho da imagem cinematográfica como retórica do alívio, erudição, a perseguição de uma autonomia formal e primado da representação, marca-nos compreender o que somos, precisa e adiantadamente, melhor do que qualquer outra arte para explorar e ver nossos sonhos, os próprios, os compartilhados, na cidade.

Sessão 1. Quarta-Feira 16 agosto 2017: Ocidente. Sonho europeu, sonho americano. Apresentação: 20 minutos. Curta-Metragêns: “Sleep” 8′ e “Empire” 8′ (extractos das 8 horas do cada filme) Andy Warhol. 1964. “Design for Dreaming“. 1956. 9’17”. “Your Name Here“. 1960. 10’09”. “Dreams That Money Can Buy” 1947. 79’39”, Hans Richter. Debate: 45 minutos.

Sessão 2. Quinta-Feira 17 agosto 2017: Arquitetura e onirocrítica. Apresentação: 20 minutos. Filme: “My Winnipeg” Guy Maddin 2007. 80′. Debate: 45 minutos.

Sessão 3. Quarta-Feira 23 agosto 2017: Cidade, plano do fundo. Apresentação: 20 minutos. Filme: “Solaris” S. Soderbergh, 2002, 99′ Debate: 45 minutos (com trechos da versão de A. Tarkosky, 1972)

Sessão 4. Quinta-Feira 24 agosto 2017: Cansaço do Ocidente. A noite em 5 cidades. Apresentação: 20 minutos. Film “Abendland“. Nikolaus Geyrhalter. 90 minutos. 2011. Debate: 60 minutos.

Bibliografia recomendada.

Adorno, Theodor W. 2006. “Transparencias Cinematográficas.” Archivos de la Filmoteca (52):130.

Alter, Nora M. 2006. Chris Marker. University of Illinois Press.

Bergfelder, Tim., Sue (Lecturer in French) Harris, Sue. Harris, and Sarah. Street. 2007. Film Architecture and the Transnational Imagination : Set Design in 1930s European Cinema. Amsterdam: Amsterdam University Press.

Bird, Robert. 2008. Andrei Tarkovsky : Elements of Cinema. Reaktion.

Camarero, Gloria, Beatriz de las Heras, Vanessa de Cruz, and Robert A. Rosenstone. 2008. Una Ventana Indiscreta : La Historia Desde El Cine. Madrid

Clarke, David B. 1997. The Cinematic City. London [etc.]: Routledge.

Deleuze, Gilles. 1984. La Imagen-Movimiento: Estudios Sobre Cine 1. Barcelona [etc.]: Ediciones Paidós.

Deleuze, Gilles. 1987. La Imagen-Tiempo: Estudios Sobre Cine 2. Barcelona [etc.]: Paidós Ibérica.

Eisenstein, Sergei., Jay. Leyda, and Norah. Lacoste. 1986. El Sentido Del Cine. Siglo veintiuno.

Jameson, Fredric., Noemí Sobregués, David Cifuentes, and Colin MacCabe. 1995. La Estética Geopolítica : Cine Y Espacio En El Sistema Mundial. Barcelona [etc.]: Paidós. Retrieved March 22, 2017

Jullier, Laurent. and Miguel Rubio. 2006. Qué Es Una Buena Película? Barcelona : Paidós.

Kracauer, Siegfried. 1989. Teoría Del Cine: La Redención de La Realidad Física. Barcelona [etc.]: Paidós.

Lu, Andong and François Penz. 2011. Urban Cinematics Understanding Urban Phenomena through the Moving Image. Bristol : Intellect.

MacDonald, Scott. 2006. A Critical Cinema 5 Interviews with Independent Filmmakers. London : University of California Press.

Mitry, Jean. 1989. Estética Y Psicología Del Cine. 5a ed. Madrid [etc.]: Siglo Veintiuno Editores.

Moholy-Nagy, Laszlo, Gonzalo Vélez, and Cristina Zelich. 2005. Pintura, Fotografía, Cine Y Otros Escritos Sobre Fotografía. Barcelona : Gustavo Gili.

Morin, Edgar. 2001. El Cine O El Hombre Imaginario. Barcelona : Paidós.

Sorlin, Pierre. 1985. Sociología Del Cine : La Apertura Para La Historia de Mañana. Fondo de Cultura Económica.

Tangney, ShaunAnne. 2012. “The Dream Abides: "The Big Lebowski," Film Noir, and the American Dream.” Rocky Mountain Review 66(2):176–93. .

Turim, Maureen Cheryn. 1985. Abstraction in Avant-Garde Films. UMI Research Press.

Turvey, Malcolm. 2003. “Dada between Heaven and Hell: Abstraction and Universal Language in the Rhythm Films of Hans Richter.” October, The MIT Press 105:13–36.

Vidler, Anthony. 1993. “The Explosion of Space: Architecture and the Filmic Imaginary.” Assemblage (21):44.

Williams, Keith. 2007. H.G. Wells, Modernity and the Movies. Liverpool : Liverpool University Press.

Xiaoming, Chen, Liu Kang, and Anbin Shi. 1997. “The Mysterious Other: Postpolitics in Chinese Film.” boundary 2 24(3):123.